fbpx
logística delivery

Desde que a pandemia do COVID-19 chegou ao Brasil, muitos negócios adaptaram sua operação para o delivery e se viram atados aos grandes marketplaces e suas altas taxas, que prejudicam o empreendedor nesse momento crítico. Esse contexto deixa cada vez mais evidente a necessidade de viabilizar a logística de entrega no seu delivery.

Ainda não iniciou o seu delivery? Confira nosso guia com 8 dicas para começar uma operação de delivery durante a crise.

Para ter mais autonomia e aumentar a rentabilidade do seu negócio, descubra as principais dicas para te ajudar a definir como será a logística de entrega do seu negócio e que pontos você deve ficar atento!

1 - Estudar suas necessidades é essencial para entender o que é melhor para o seu negócio

O estudo das suas necessidades e recursos disponíveis vão lhe auxiliar a definir um objetivo dentro da operação. Entender quanto pretende crescer a partir do modelo será importante para definir, por exemplo, qual será o volume de vendas ideal que, consequentemente, será um dado importante para definir a quantidade de entregadores na operação.

Alguns pontos importantes para se refletir antes de construir a operação logística:

  • Quanto você quer vender por delivery?

  • Quanto você tem para investir na operação?

  • Qual o raio de atuação da sua loja no delivery?

Esses tópicos vão te auxiliar a definir seus objetivos e também a ser mais assertivo sobre qual opção do mercado você deve optar para montar sua operação.

2 - Conheça as opções do mercado

Hoje o mercado oferece algumas formas de viabilizar a logística do seu delivery. Você pode optar por montar uma logística própria ou terceirizar esse tipo de serviço através de plataformas de entrega. Cada opção tem suas particularidades, grau de dificuldade, prós e contras:

Logística Própria

Decidir montar um processo de logística própria é mais vantajoso para empresas que trabalham com um volume maior de entregas, que conseguem cobrir toda estrutura que esse modelo de operação demanda e que estejam bem consolidadas no mercado.

O grande ponto é a contratação da equipe. Existem dois meios possíveis hoje no país.

  • Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), considerado o meio mais simples, o entregador fará parte do seu quadro de funcionários, tendo todos os direitos e garantias previstos em lei.

  • Através de Pessoa Jurídica, sendo o entregador um Microempreendedor Individual (MEI). Ele é considerado um autônomo e no contrato é necessário ter uma descrição da prestação do serviço.

A maior vantagem da logística própria, é que você consegue saber como realmente seu produto vai chegar para o cliente. O nível de personalização da experiência, padronização do atendimento e controle de qualidade é muito maior, pois existe a possibilidade de você treinar sua equipe.

Plataformas de entrega

Existem empresas que terceirizam todo o serviço de entrega através de plataformas. Este tipo de serviço é vantajoso para o empreendedor quem não tem tempo para investir na viabilização da logística própria, e que não tem previsibilidade do volume de vendas. As empresas conseguem entregar um ótimo conhecimento e experiência dentro deste tipo de operação, além de automatizar o processo de entrega dos pedidos.

A experiência e a automatização da operação se alia com a tecnologia, visto que a maioria das empresas que presta a terceirização do serviço de delivery oferece funcionalidades voltadas ao controle das entregas e acompanhamento dos entregadores ao vivo por um mapa.

Algumas opções disponíveis no mercado são:

Cada uma dessas empresas atendem determinados estados e tem sua precificação padronizada. Além disso, as plataformas conseguem concentrar e compilar números da sua operação que serão importantes no final do mês ou na hora de avaliar seu próprio serviço.

3 - Controle é essencial para uma operação eficiente

Entender os números do seu delivery e quais métricas se atentar é fundamental para conseguir detectar problemas da logística e falhas do seu processo, permitindo agir sobre isso e manter uma boa reputação com a clientela. Portanto, confira algumas das principais métricas a serem analisadas:

Tempo de entrega

Registrar o percentual de entregas atrasadas e no prazo traz visibilidade sobre a qualidade do produto quando chega nas mãos do cliente e também sobre a satisfação com seu serviço.

Caso perceba que as entregas estão chegando fora do prazo, aconselha-se repensar a estratégia voltada à estimativa do tempo de entrega, ou aprimoramento do processo para que se chegue dentro do prazo.

Custo das entregas

O valor investido em cada entrega deve ser previsto para que se possa fazer bom aproveitamento dos recursos. O ponto que mais pode gerar custos desnecessários aqui é a ociosidade de entregadores.

Caso você opte por contratar uma plataforma que terceirize o serviço, este não será um problema pois os trabalhadores são acionados apenas quando há um pedido. Porém, se optar por uma logística própria é importante calcular (prever) quantos entregadores serão necessários para o seu volume de vendas. Se quiser entender melhor como fazer esse cálculo e chegar no número perfeito, aqui vai uma dica para reduzir o custo com motoboys no seu negócio.

Pedidos com erros

As ocorrências de entregas que tiveram algum tipo de incompatibilidade com o pedido ou seu padrão de qualidade tem ligação direta com os seus custos. Por exemplo, se algum item do pedido não é entregue, isso causará um retrabalho e consequentemente mais gastos . Além disso a reputação do seu serviço pode cair, e isso pode afastar o cliente numa próxima compra.

Registrar essas ocorrências são essenciais para identificar os problemas e criar planos de ação, para que a qualidade se mantenha alta e as reclamações baixas.

4 - Tenha um canal eficiente para receber os pedidos

Depois de analisar todos os pontos e definir qual será o modelo de logística, deve-se eleger um canal eficiente para concentrar os pedidos dos clientes e que você tenha total controle de tudo.

Whatsapp

O Whatsapp é uma ferramenta prática, aonde seu consumidor provavelmente utiliza constantemente. Além de ser uma ferramenta gratuita, facilita muito a comunicação com o cliente e permite receber pedidos bastante detalhados. Atualmente, para auxiliar os negócios está disponível o Whatsapp Business, onde é possível criar mensagens automáticas e horários de atendimento.

Contudo a desvantagem fica por conta do gerenciamento manual da ferramenta, que gera trabalho em dobro e demanda maior tempo.

Aplicativo próprio

Desenvolver um aplicativo próprio permite ter uma ferramenta diretamente ligada à sua marca. Existem algumas empresas no mercado que viabilizam de maneira padrão este tipo de serviço. Mas você pode também optar por contratar um serviço de programação para viabilizar um app, o que é vantajoso para quem deseja funcionalidades mais personalizadas.

Em contrapartida, optar por algo mais personalizado ou ligado à sua marca é que você terá custos para viabilizar a ferramenta, seja ela criada a partir de uma parceria ou da contratação de desenvolvedores.

Delivery do Bem

Uma das grandes iniciativas da pandemia foi a criação do Delivery do Bem. Sem taxas abusivas e totalmente gratuito, permite ao empreendedor receber e gerir seus pedidos de maneira prática e bastante intuitiva.

Criado com a finalidade de ajudar os negócios durante a crise, a plataforma já impactou mais de 1000 lojas ao redor do Brasil e possui a sensibilidade de ter sido desenvolvido por antigos donos de restaurante, que já sentiram na pele a dificuldade e a turbulência do dia-a-dia do mercado.

Com essas dicas você conseguirá tirar do papel uma operação logística e virar a chave do seu negócio. Aqui no blog você pode encontrar mais materiais sobre delivery e outras estratégias que podem ajudar e muito seu negócio.

Acima de tudo, a Zygo está sempre comprometida com o seu grande objetivo: ajudar negócios locais a prosperarem. Contem conosco para sair desse momento turbulento. Boas vendas!

Artigos relacionados

Feito com ❤️ em Florianópolis
© 2020 Zygo Tecnologia.