fbpx

As recomendações de isolamento social feita por órgãos internacionais como a Organização Mundial da Saúde, levou o governo a tomar medidas restritivas para o enfrentamento da crise do coronavírus no Brasil. Com isso, milhares de estabelecimentos não considerados essenciais à população, como bares e restaurantes, tiveram que ser fechados em todo o território nacional em face ao aumento de casos confirmados da doença no país e se tratando de um vírus altamente contagioso. 

Para lidar com essa situação e minimizar o estrago econômico causado pela pandemia do coronavírus, vários pequenos e médios empresários do ramo alimentício começaram a centralizar suas vendas no delivery – serviço de entregas de comida a domicílio.

Os negócios que sofreram menos com a chegada da crise foram os que já tinham uma operação de delivery funcionando. Para os outros restam basicamente apenas duas opções: parar tudo ou iniciar uma nova operação de delivery.

Por outro lado, sabemos que nem todos os donos de restaurantes brasileiros são adeptos da tecnologia delivery e foram pegos de surpresa com as determinações governamentais.

Dessa forma, com a ajuda de um e-book da empresa de consultoria Galunion, separamos 8 dicas essenciais para quem deseja começar uma operação de delivery neste momento. Veja abaixo:

1. Pense no diferencial que você pode oferecer ao cliente

Antes de começar uma operação de delivery é necessário refletir sobre os diferenciais do seu negócio, quem é seu cliente ideal e como o seu produto pode ser atrativo para ele. Também é preciso pensar e planejar como será toda a jornada do cliente nesse novo modelo de compra, desde o aplicativo escolhido, como ele irá te achar, realizar a compra, receber os produtos e como motivá-lo no final da compra para fidelizá-lo.

Por fim, é importante analisar quais são as outras opções que o seu cliente ideal tem para escolher. Essa análise de concorrência é muito importante para você entender o que já está sendo praticado no mercado.

2. Decida quais produtos ofertar no delivery

Não é necessário disponibilizar no delivery todos os produtos do cardápio que você utiliza no salão físico. O ideal é priorizar aqueles produtos que vendem melhor e possuem boa margem de lucro, para focar seus esforços nos produtos que são mais relevantes para o seu restaurante no momento. É importante também saber que nem todos os produtos “viajam bem” no delivery, pois alguns não aguentam o trajeto do motoboy. Ao se fazer uma escolha de produtos é importante retirar do cardápio aqueles que não se adequam bem ao delivery, assim evita prejudicar a percepção de qualidade que o cliente terá de você.

Confira na imagem abaixo, os tipos de produtos que “viajam bem” no delivery.

DELIVERY-1
Da direita para a esquerda está a ordem dos produtos mais indicados para delivery, de acordo com a qualidade de sua entrega.

Outra análise importante é sobre a necessidade de ajustes nas receitas dos alimentos, como a adição de molhos para o produto não chegar ressecado, por exemplo. É importante levar em conta que o alimento, depois de preparado, poderá levar um tempo mínimo de 30 minutos até ser consumido pelo seu cliente.

3. Reforce e divulgue seus processos de higiene

Apesar de não haver evidências de contaminação do coronavírus através da ingestão de alimentos, é importante se atentar aos procedimentos de higienes recomendados pelo Ministério da Saúde como:

– lavar frequentemente as mãos com água e sabão;

– utilização de máscaras pelos cozinheiros e demais pessoas que manipulam os alimentos;

– disponibilizar álcool em gel ou líquido acima de 70% para o entregador poder higienizar suas mãos durante as entregas;

– recomendar ao entregador que ele faça o menor contato possível com os clientes, para garantir a segurança de todos;

Outra maneira eficaz de evitar que seus funcionários possam se infectar com o coronavírus é incentivando seu cliente realizar o pagamento online ou por cartão. Uma boa forma de se fazer isso é dando algum tipo de desconto ou oferta ao cliente que utilizar esses meios de pagamento. Mas não esqueça, é preciso tomar precauções de higiene quando se paga na maquininha também.

Portanto, diga ao entregador para sempre higienizar as mãos do cliente com álcool na hora que ele for digitar a senha na maquininha. E para passar segurança e confiança aos seus clientes, divulgue esses procedimentos nas redes sociais, mostrando através de stories ou postagens como você tem mantido a higienização no seu restaurante e nas entregas.

4. Avalie qual é o melhor tipo de embalagem

É válido lembrar que para seu produto chegar com qualidade na casa do cliente, a embalagem também precisa ser de qualidade. Se você possui uma marca que incentiva a sustentabilidade, atente-se para embalagens que não são feitas de plásticos, como as de papelão e alumínio, por exemplo, que são utilizadas por grandes redes de fast food – esse poderá ser um diferencial para o seu restaurante.

DELIVERY-2
Embalagens sustentáveis

5. Faça alguns testes de entrega

Sabemos que devido à crise do coronavírus, as ações para começar uma operação de delivery terão que ser feitas às pressas. Mas, se houver a possibilidade, faça alguns testes de entrega, colocando como endereço a sua casa ou a de familiares para ver como o produto chegará e analisar o tempo de entrega.

Tal medida te possibilitará avaliar a qualidade da embalagem e quais bairros você deverá focar o atendimento. Uma boa dica é conversar com os motoboys, eles mais do que ninguém têm conhecimento e podem te ajudar a avaliar o cenário de entregas de comida na sua região.

6. Promova o seu delivery para os clientes

Ser relevante no aplicativo de delivery escolhido é muito importante, mas é também preciso focar em ações em suas redes sociais ou outras mídias para promover suas vendas por delivery. Faça publicações para divulgar o seu novo serviço de entregas. Divulgue fotos dos seus produtos mais atrativos, mostre o seu novo cardápio e divulgue as promoções.

Uma boa forma de começar a pensar na estratégia de divulgação é olhando para a imagem abaixo, onde deve-se buscar passar todo o movimento que o seu restaurante físico tinha para o seu novo delivery.

O ideal é incentivar os clientes que iriam ao restaurante a fazerem compras online.

7. Elementos de hospitalidade

Lembrar que todos estamos passando juntos por este momento difícil é essencial. Traga alegria ao seu cliente e faça ele se sentir valorizado através de pequenas ações, como lenços umedecidos com álcool para ele fazer a higienização antes de se alimentar e recadinhos de esperança escritos à mão.

DELIVERY-4
Recado feito por um parceiro do Delivey do Bem.

8. Continue tendo foco no resultado

A última dica é uma das mais importantes: avalie todos os seus custos com o restaurante fechado e também o valor que terá que ser investido na implantação do seu novo delivery.

Pense sobre:

– se é possível renegociar o pagamento do seu aluguel;

– qual será o seu custo com embalagens;

– taxas cobradas pelas plataformas de entregas;

– porcentagem de ganhos sobre cada entrega;

– equipe necessária na loja e para realizar as entregas.

Conheça o Delivery do Bem

O delivery pode ser a peça-chave para fazer o seu restaurante sobreviver à esta difícil fase. E foi pensando nas dificuldades enfrentadas por donos de restaurantes com suas lojas fechadas que a Zygo desenvolveu o Delivery do Bem, um portal de delivery totalmente gratuito para que negócios como o seu possam continuar vendendo no meio dessa crise. 

O Delivery do Bem não cobra taxa dos restaurantes, portanto todas as vendas feitas são 100% do estabelecimento (diferentemente de outros apps que cobram até 27%)!

A ideia da criação do Delivery do Bem surgiu quando a Zygo, empresa de tecnologia que faz o programa de fidelidade de milhares de restaurantes no país, percebeu que o Coronavírus iria abalar profundamente vários parceiros.

A inspiração veio dos restaurantes chineses, que conseguiram sobreviver à crise migrando sua distribuição para o modelo de delivery. No Brasil, os sites de delivery ajudam o empreendedor na crise, mas ao mesmo tempo cobram taxas de até 27% sobre o valor do pedido, num eterno cabo-de-guerra com os empreendedores.

Diante desse cenário, resolvemos parar tudo o que estávamos fazendo e orientar toda a nossa empresa para criar um sistema de delivery completo em 7 dias. Com o prazo cumprido, começamos a implementar a ideia junto com outros empreendedores e empresas que se uniram na iniciativa de ajudar quem precisa.

Agora que você sabe como planejar a implementação do delivery no seu restaurante, que tal dar os passos iniciais para fazer parte dessa rede do bem e amenizar as dificuldades trazidas pelo coronavírus?



Artigos relacionados

Feito com ❤️ em Florianópolis
© 2020 Zygo Tecnologia.