fbpx

O mercado de bares e restaurantes já é um dos mais impactados com a crise causada pelo COVID-19, famoso Coronavírus, por isso o momento requer atenção e que os próximos passos sejam bem planejados.

Preocupados com você, que enfrenta um problema novo e que busca orientações para minimizar as consequências, separamos as melhores boas práticas pensadas para o mercado de foodservice.

Impactos do Coronavírus no setor

O alto grau de contágio do Coronavírus faz com que medidas drásticas, como o isolamento social, fossem adotadas por diversos países, com o intuito de evitar problemas maiores.

O intuito de isolar as pessoas é conter a proliferação da doença, para que o sistema de saúde tenha condições de continuar atendendo as demandas que já possuía e as que serão provenientes do novo COVID-19.

Com os últimos decretos no Brasil, a tendência é que mais estados e municípios fechem seus comércios, restando apenas serviços essenciais como: farmácias, supermercados, postos de gasolina, unidades de saúde e outros.

Com essas medidas de cuidados com coronavírus, bares e restaurantes que são áreas de grande circulação de pessoas estão sendo obrigados a fechar suas portas. Como resultado, o movimento de clientes irá diminuir drasticamente. E sabemos o quanto um mês de baixo movimento impacta na saúde financeira deste setor.

Por causa deste contexto, fomos atrás de dicas de países que já estão mais avançados com a crise e encontramos diversas ideias inovadoras para te ajudar.

Continue a leitura para saber 10 dicas de como enfrentar esta crise.

1. Informe-se com fontes confiáveis

Com tantas notícias, verdadeiras e falsas, circulando por aí, fica difícil saber no que acreditar e o que podemos ou não fazer nesse momento. Por isso, a primeira ação para evitar que o problema seja ainda maior é estar bem informado.

Saiba onde buscar ajuda e informações confiáveis para se manter atualizado. Sites como o do Ministério da Saúde são uma ótima fonte. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, ABRASEL, também divulga as notícias e conteúdos mais relevantes para o mercado de bares e restaurantes.

Além deles, o Sistema Único de Saúde, SUS, desenvolveu um aplicativo que comunica informações sobre o COVID-19 e ainda realiza uma triagem virtual, indicando se é necessário ou não a ida a hospitais.

Clique aqui para baixar o app no iOS
Clique aqui para baixar o app no Android

Sendo assim, priorize sites confiáveis, como as do Governo, sindicatos, associações e de jornais renomados e sempre questione a fonte das informações, não divulgue aquilo que não se tem certeza. O cenário é de incertezas e gerar mais pânico nas pessoas pode causar impactos maiores na economia.

Para ajudar os donos de bares e restaurantes a se manterem bem informados, a Zygo criou um grupo de notícias no whatsapp exclusivo. Se quiser fazer parte, basta clicar aqui.

Participe do nosso grupo no WhatsApp para donos de bares e restaurantes
Participe do nosso grupo no WhatsApp para donos de bares e restaurantes

2. Siga as recomendações de precaução

Todo restaurante deve estar dentro das normas da vigilância sanitária e zelar pelo cumprimento delas sempre! Na situação atual com o coronavírus, a preocupação com a higiene e limpeza deve ser dobrada. 

Se na sua cidade é permitido e você continua com o seu restaurante aberto, é recomendado:

– Diminuir em 30% a capacidade de atendimento no salão;

– Não permitir filas de espera e aglomerações, como no caixa;

– Afastar as mesas para que tenham pelo menos 2 metros de distância entre elas;

– Manter o ambiente bem ventilado;

– Ar condicionado com filtro e manutenção em dia;

– Colocar álcool em gel 70% (o mais recomendado) em vários lugares de fácil acesso para equipe e clientes;

– Sempre utilizar luvas ao lavar pratos, copos e talheres; Após a lavagem, todo os itens devem ser esterilizados com álcool.

Informe, explique a importância e cobre sua equipe para que sigam todas as recomendações acima rigorosamente. 

Mesmo a sua cidade permitindo a atividade do seu negócio, vale repensar no assunto. Afinal, as medidas de controle são para prevenir o contágio e evitar que a crise seja ainda maior. Dessa forma, o isolamento em casa ainda é a melhor medida.

3. Converse bem com sua equipe

Provavelmente, você enfrentará várias mudanças na rotina de trabalho da sua empresa. Por isso, você precisa ter um boa relação e comunicação com seus colaboradores para deixá-los cientes de tudo o que vai ocorrer nos próximos dias. 

– Faça-os entenderem a importância de seguir as orientações e cuidados com a higiene.

– Seja empático com a sua equipe, entenda se alguém será prejudicado pelo transporte público ou alguma outra questão e mostre-se disposto a ajudá-los.

– Preze pela saúde deles. É importante pedir para que tomem a vacina da gripe, pois, apesar de não  interferir no contágio com o Coronavírus, ela previne alarmes falsos gerados por gripes comuns. Isso pode afastar algum colaborador da sua equipe por suspeita e lotar ainda mais os hospitais. 

– Se algum colaborador está no grupo de risco, sugira que ele se afaste das atividades. Caso contrário, pratique um revezamento de equipe ou antecipe férias. Isso é permitido por lei, desde que dentro das conformidades. 

Por fim, repense na sua forma de trabalhar, traga a discussão para a sua equipe e entenda o que é melhor para todos. 

4. Enxugue o seu cardápio

Dependendo do tipo de segmento do seu bar ou restaurante, o seu cardápio pode ser muito variado. Como a previsão de saída de produtos é mais incerta que o normal, uma grande variedade deles aumenta as chances de haver desperdícios de alimentos.

Por isso, foque em produtos que tem mais saída e maior margem de lucro. Com um mix menor, você tem menos trabalho, podendo reduzir sua equipe a uma quantidade mínima necessária.

5. Trabalhe com estoque mínimo

Pelo mesmo motivo que é recomendado diminuir o cardápio, trabalhar com o estoque mínimo também é indicado. Principalmente quando se fala de produtos frescos e mais perecíveis do setor de alimentação.

Com a incerteza do movimento dos clientes e de por quanto tempo manteremos essas medidas de cuidados com coronavírus, é melhor não desperdiçar dinheiro com estoque parado para não correr risco de os produtos vencerem.

– Negocie com fornecedores locais para que facilitem a entrega e consigam repor os pedidos conforme o estoque for saindo.

– Priorize os insumos do delivery, visto que as chances de saída desses produtos, nesse momento, são maiores.

6. Reavalie seus custos e fornecedores

Os fornecedores de bares e restaurantes, consequentemente, também serão impactados com a queda do movimento. Por isso, o momento é de cooperação, e você deve negociar com eles preços e prazos.

– Se for possível trabalhe com produtos consignados, isso diminui bastante seu risco com perdas e você prioriza os custos que não podem ser negociados.

– Dívidas, como de empréstimos, podem ser renegociadas estendendo o prazo de pagamento a juros muito baixos ou zero.

– O FGTS e Simples Nacional também poderão ser adiados por 3 meses. Mantenha-se informado!

– Reavalie seus custos, fique apenas com os essenciais para manter seu restaurante funcionando.

– Além disso, priorize o pagamento de seus colaboradores, eles também estão sendo afetados com essa situação. 

– Corte os investimento que você planejou, como reparos e reformas.

É preferível guardar suas finanças para o que for realmente indispensável nesse momento. Lembre-se que essa incerteza sobre o movimento de clientes pode durar por até 4 meses no Brasil.

7. Cuidado especial com os entregadores e motoboys

Provavelmente, as pessoas irão consumir apenas por delivery e, por isso, os motoboys precisam de um cuidado ainda maior.

– Reforce para os motoboys a importância dos cuidados de higiene para prevenção com cada um deles.

– Ofereça álcool em gel 70% para eles levarem nas viagens.

– Recomende que usem o álcool na frente dos clientes, para passar a imagem de limpeza e preocupação, gerando mais valor para aquele cliente.

Um ótimo exemplo que demonstra isso foi o da rede de pizzarias Domino’s, que lançou uma campanha “entrega sem contato”. A campanha reforça o cuidado da empresa com Coronavírus, gerando muito valor aos clientes dentro desse momento delicado. 

Com relação ao pagamento, é importante incentivar o seu cliente pagar pelo app ou site, para evitar contato físico. Mas, caso o pagamento seja em dinheiro, a recomendação é que seja colocado sobre a mochila do motoboy. Quando o cliente se afastar, o entregador se aproxima para recolher as cédulas. Depois, tanto o entregador quanto o cliente deverão higienizar bem as mãos com álcool em gel.

Os entregadores motoboy serão o principal cartão de visita do seu restaurante nesse momento. Eles devem estar bem apresentados, limpos e com saúde. Por isso, quem apresentar os sintomas deve ser afastado imediatamente.

As ruas estarão mais vazias agilizando mais as suas entregas, mas é importante reforçar o cuidado com a segurança ao dirigir. Não é porque há menos trânsito que não há perigo, portanto é fundamental que os cuidados de segurança se estendam além do coronavírus. 

8. Seja criativo e inove

Esse é um bom momento para você usar toda a sua criatividade para pensar em algo novo. Esse foi o caso do Moochacho Burrito, focado na gastronomia mexican-american.

Eles lançaram uma campanha “ajude o Moochacho a passar pela crise” com hashtag #supportyourlocalburrito. A campanha dispõe de voucher que os clientes compram agora para consumir quando as atividades do restaurante voltarem ao normal.

Um dos vouchers da campanha do Moochacho Burrito

Essa é uma forma de se aproximar dos seus clientes fiéis, mostrando-se vulnerável nesse momento, e com isso conseguir algum caixa para esses dias que estarão fechados. 

A campanha foi lançada no dia 19/03/2020, nas redes sociais. No dia seguinte, ao final da manhã, contava com R$4.375,00 arrecadados.

Em dois dias, eles já arrecadaram mais de 4 mil reais.

9. Comunique-se com seus clientes

As pessoas não poderão ir ao seu restaurante nesse período, por isso, mais do que nunca, a comunicação com o seu cliente deve funcionar muito bem. Se você for continuar atendendo, ele precisa ser informado disso!

É o momento de pensar em campanhas para acalmar o seu cliente, mostrando que ele pode pedir uma comida em casa com segurança. Uma ótima forma de fazer isso é compartilhando as boas práticas que foram inseridas na rotina do seu restaurante.

Seu cliente precisa se sentir seguro ao fazer um pedido com vocês, e isso só acontecerá se ele ficar sabendo disso através de uma comunicação.

Utilize as redes sociais, mas não deixe de pensar em outros canais de comunicação. Se você possui um banco de dados de seus clientes, enviar e-mail ou SMS diretamente para eles é mais rápido e eficaz.

O Moochacho Burrito, também compartilhou dicas de higiene e vídeos dos entregadores higienizando os materiais a cada entrega no seu instagram, passando segurança. Confira aqui um post no instagram deles.

10. Foque no seu Delivery

Por fim, a dica que pode ser a principal solução para esse problema é focar no seu delivery. A tendência é que os pedidos de entrega cresçam daqui para frente, mas o consumidor estará mais exigente do que nunca, principalmente com a segurança dele.

Todas as outras dicas acima são essenciais para que o seu delivery se destaque nesse momento.

– Você precisa cuidar dos seus colaboradores, porque sem equipe, nem o delivery funciona.

– Siga todas as recomendações de higiene e faça seu público ficar sabendo que você está praticando isso.

– Mesmo com o delivery crescendo, a queda no faturamento vai acontecer, portanto tenha atenção com seus gastos e organização financeira.

Se você não trabalha com o sistema de entrega, é um bom momento para iniciar esse serviço. Pode ser uma experiência temporária, mas se tiver sucesso, é possível que essa prática se torne definitiva, mesmo após a crise do coronavírus.

– A Abrasel fechou acordo com o iFood para reduzir para uma semana o repasse do valor das compras feitas pelo app.

– A Zygo, preocupada com o impacto da crise no pequeno e no médio restaurante, lançou o Delivery do Bem. É um portal de delivery para que negócios como o seu possam continuar vendendo no meio dessa crise sem ter que arcar com altas taxas. Durante essa fase do Coronavírus, o Delivery do Bem será totalmente gratuito!te

O Delivery do Bem é uma iniciativa que visa diminuir os custo que os bares e restaurantes tem com as entregas e aumentar a margem de lucro deles nesse momento difícil.

Por fim, aproveite o momento para tirar lições valiosas. É nestas horas que vemos a importância de manter um fundo de caixa para momentos de crise.

Mesmo sem sabermos exatamente quais serão os próximos passos, é questão de tempo até tudo voltar ao normal pelo que vimos nos outros países. Se você não se planejar agora, terá muito mais prejuízo para correr atrás depois. Portanto, proteja-se e siga nossas dicas.

Não deixe de seguir o nosso blog para ficar por dentro de outras sugestões como essas, para ajudar você, dono de bar e restaurante.

Juntos, vamos vencer esta crise!

Artigos relacionados

Feito com ❤️ em Florianópolis
© 2020 Zygo Tecnologia.