fbpx

O restaurante Moochacho Burritos de Florianópolis usou toda sua criatividade no início da crise do Coronavírus e agora eles estão conseguindo superar este momento difícil com mais tranquilidade.

Para entender tudo o que eles fizeram, no dia 30 de março, a Zygo fez uma Live no instagram com o Artur, um dos sócios do restaurante. Confira o contexto deles e as estratégias que criaram para superar este momento.

O Moochacho foi aberto em 2016, ao lado da UFSC em Florianópolis. O primeiro ponto de venda era um food truck e depois eles migraram para o modelo de loja. Hoje, possuem duas unidades, uma no bairro da Trindade e outra no Centro.

live-instagram-zygo-moochacho
Live no instagram da Zygo com o Artur do Moochacho

Desafios do Coronavírus

As primeiras notícias a respeito do COVID-19 foram apenas de medidas simples de prevenção, e não existia nenhuma ordem de fechamento do comércio. Então, no início da pandemia, o Moochacho continuou operando a casa.

No dia 16 de março, eles fizeram um post no instagram para instruir os clientes sobre a situação e informar sobre todas as medidas de prevenção. Eles também conversaram sobre o mesmo assunto com a equipe de funcionários para conscientizá-los e treiná-los.

instagram-comunicado-coronavirus-restaurante
Comunicado do Moochacho no instagram

Naquele momento inicial, já deu para sentir os impactos da crise no movimento do restaurante. Para manter-se informado, o Artur teve o cuidado de acompanhar canais de notícias confiáveis, que ele sabe que não compartilham fake news. Como por exemplo, o site do Ministério da Saúde. Em momentos de crise mundial, é obrigatório para um dono de restaurante estar sempre atento ao que está acontecendo.

No dia 17 de março, foi divulgado um decreto de estado de calamidade pública no Brasil em razão da pandemia do Coronavírus. No dia seguinte, Santa Catarina entrou sob regime de quarentena por 7 dias, encerrando as atividades e os serviços privados não essenciais, a exemplo de academias, shopping centers, restaurantes e comércio em geral.

"O Governador fez o lockdown, só que não ficou claro se podia operar delivery. No dia seguinte, teve um comunicado falando que os Deliverys poderiam continuar trabalhando, então começamos a tomar algumas ações mais pontuais para seguir em frente."
Artur
Sócio do Moochacho

Ações tomadas para superar a crise

Sabemos o quanto é difícil estar por trás de um restaurante, são várias atividades para cuidar. Por isso, estamos juntos nessa para te inspirar com ações criativas e te ajudar a superar esse momento.

A crise exige tudo isso: é preciso pesquisar ações que outros restaurantes estão fazendo, apoiar uns aos outros e incentivar as pessoas a pedirem comida dos pequenos estabelecimentos.

Confira as dicas que preparamos para seu restaurante:

Se liga nessas 7 dicas de como aumentar as vendas no seu delivery.

1. Mantenha seu cliente informado com transparência

Transparência neste momento é fundamental. Durante esta crise, é importante sempre atualizar os clientes no dia a dia, desde as medidas de higienização até a questão das novas promoções, especialmente  nas redes sociais.

Dessa forma, avise seus clientes que agora seu restaurante está focado no delivery e incentive o público a aumentar o consumo por este canal.

Confira a comunicação que o Moochacho fez no instagram deles no dia 18 de março:

Comunicado no instagram do Moochacho, estilo carrossel

2. Realoque os funcionários de maneira mais eficiente

Com o foco na operação de delivery, talvez seja necessário alterar os horários de atendimento. Para isso, você precisa fazer sua equipe entender a situação e ter o apoio deles no que for necessário. O Moochacho, por exemplo, agora está operando com uma janela maior de horário, dando mais opções pra os clientes pedirem delivery em horários diferentes.

Outra mudança que pode ser necessária é mudar a função de algum funcionário. O Moochacho nunca teve motoboy próprio. Por outro lado, eles viram que um dos funcionários já foi motoboy no passado, então ele acabou se dispondo para quebrar esse galho no momento. Ou seja, é fundamental a sua equipe entender esse momento delicado e comprar a briga para salvar o restaurante.

3. Não feche exclusividade com plataformas de delivery

Algumas grandes plataformas de delivery oferecem taxas mais atrativas quando você aceita exclusividade de vender apenas com eles. Porém, recomendamos você não aceitar nenhum acordo de exclusividade nesta crise, se não você irá limitar o seu público.

Plataformas que neste momento estão pedindo exclusividade de qualquer estabelecimento não estão genuinamente querendo te ajudar. É o momento de o seu restaurante ter o maior número de canais de vendas online possível. Por isso, não aceite acordos de exclusividade.

4. Encontre uma plataforma de delivery que não cobre taxas

Durante a crise, seus clientes provavelmente vão sofrer perdas econômicas e, com isso, podem diminuir o quanto consomem com restaurantes. Além disso, o seu restaurante não vai ser o único a aumentar as ofertas por delivery, pois seus concorrentes também estão entrando nessa tendência.

Em tempos de quarentena, a promoção que a maioria dos estabelecimentos estão fazendo é a taxa de entrega grátis. É uma estratégia interessante para quem costumava ter muito movimento no salão e agora quer transformar essas vendas em delivery, pois o cliente pode comprar seus produtos pelo mesmo preço que pagaria no atendimento presencial.

De acordo com o Artur, quando ocorreu o lockdown, milhares de estabelecimentos foram para as plataformas de delivery. Foi uma guerra de frete grátis. Mas, como sabemos, essas plataformas cobram taxas altas e fica quase impraticável oferecer mais benefícios, se não o restaurante não terá margem de lucro.  

"O Delivery do Bem está literalmente salvando a nossa operação. Já sentimos no bolso essa diferença de não pagar taxa. Por isso, fizemos algumas ações pro nosso público entender o que é o Delivery do Bem e optar por ele acima das outras plataformas."
Artur
Sócio do Moochacho
instagram-delivery-do-bem-moochacho
Post no instagram do Moochacho

5. Crie novos produtos ou combos para o delivery

Quando veio o Delivery do Bem, o Moochacho viu uma oportunidade de criar novos combos e produtos para os clientes consumirem com preços acessíveis, o que não era possível com a baixa margem de lucro nas outras plataformas. 

Dessa forma, eles criaram combos e produtos exclusivos para o Delivery do Bem e isso incentivou os clientes a fazerem pedidos por lá. Os clientes entenderam que era uma promoção da plataforma.

Por exemplo, no salão, o Moochacho servia uma sobremesa de churros que não tinha no delivery. Então, resolveram colocar somente no Delivery do Bem com um valor bem acessível e frete grátis pra quem comprasse o combo. Em alguns dias, conseguiram acabar com todo o estoque da sobremesa!

O Artur também é sócio de um bar chamado The Church – Karaoke barque fica ao lado do Moochacho. Quando veio o lockdown, ele percebeu que o seu bar teria que ficar fechado por muito tempo e, com funcionários e aluguel para pagar, precisaria pensar numa solução para seguir em frente.

Então ele resolveu abrir um delivery para vender todas as bebidas que tinham no estoque e se cadastrou em plataformas de delivery como o Delivery do Bem. Depois, também resolveram colocar um hambúrguer para vender no delivery.

Toda essa operação foi um pouco mais demorada para começar, pois o bar não fazia delivery antes da crise. Mas eles se anteciparam começando por pedidos pelo WhatsApp e avisando os clientes, só isso já deu uma movimentada.

6. Divulgue bem o seu delivery

Em primeiro lugar, é preciso informar em todos os seus canais sobre seu novo foco: o delivery. Uma opção é colocar o link da sua plataforma favorita e adicionar na sua bio (descrição). Outra opção é utilizar o Linktree que te permite compartilhar vários links na bio. 

No instagram, o Moochacho resolveu deixar claro na descrição da bio quais plataformas eles trabalham e qual o horário de atendimento. Além de aproveitar para conscientizar os consumidores do movimento de apoio.

Perfil do instagram do Moochahco

Outra boa prática é adicionar um destaque dse stories no perfil do seu instagram, informando mais detalhes sobre pedidos por delivery. O Moochacho resolveu destacar sua plataforma favorita e também falar do takeaway (o cliente busca o pedido no estabelecimento e consome em casa).

Destaque de stories no instagram do Moochahco

Além das redes sociais, você pode fazer campanhas de divulgação por e-mail e SMS para conversar com sua base de clientes. Por fim, se você tiver orçamento e conhecimento, você pode criar anúncios no Facebook com segmentação geográfica e pesquisa paga no Google.

Se você possui um website, você pode alterar sua página inicial para se comunicar especificamente sobre as medidas do COVID-19 que você implementou, os produtos que você está oferecendo e em quais plataforma de delivery você está.

O objetivo é transmitir a mensagem de que você tem comida e bebida boa para vender e que é seguro comprar de você.

Se liga em 4 passos para fidelizar os clientes com marketing de relacionamento.

7. Crie ações especiais em data comemorativas

Todo aniversário de casa, o Moochacho faz uma grande festa com bandas, pratos diferentes, chopp e muita animação. E esse ano não ia ser diferente, até que veio o Coronavírus. Para não deixar passar a data em branco, eles pensaram numa alternativa para agraciar os clientes no delivery. 

Eles criaram uma promoção, em que na compra de qualquer burrito o cliente receberia um copo de chopp de 300 ml. A isenção de taxa do Delivery do Bem foi o que possibilitou dar este chopp de graça, porque se tivesse taxa, eles não teriam margem suficiente para oferecer este benefício. 

Esse tipo de ação não deixa de ser um investimento na marca, pois você está distribuindo chopp de graça. Além disso, numa data importante como o aniversário da casa, faz muito sentido fazer isso. No caso do Moochacho, eles estavam com chopp parado, então essa foi uma solução muito inteligente que deu muito sucesso.

Durante essa fase de lockdown, esse dia foi o recorde de vendas do restaurante, e o Delivery do Bem foi a plataforma deles que mais vendeu no dia. “Foi um estouro de vendas, acima do esperado”, de acordo com o Artur.

8. Monte uma operação de takeaway

Outra modalidade de operação que está crescendo durante o Coronavírus é o takeaway, ou seja, comida para levar. O cliente faz o pedido direto a um atendente no local ou por um sistema de pedidos online, selecionando a opção de retirar no restaurante. Nesse sentido, o pedido é entregue direto no balcão para ser consumido em outro local. Essa modalidade é interessante, pois minimiza os seus gastos e poupa o tempo do consumidor.

Por conta da praticidade e facilidade que este formato oferece, o Moochacho também adotou o takeaway. Eles colocaram duas mesas para servir de balcão de atendimento e entrega dos pedidos.

Nesse período de pandemia, os consumidores e os funcionários têm medo de entrar em contato com as pessoas. Por isso, é importante criar um layout e novos processos em que isso não seja necessário. Crie e implemente protocolos de segurança que destacam exatamente como o processo de takeaway deve funcionar. Desde a embalagem e higienização da embalagem, protocolo de luvas, processo de recebimento de produtos de seus fornecedores, até o local em que você colocará o pedido para retirada.

No takeaway, o seu cliente não quer passar muito tempo no seu restaurante, por isso o objetivo é ser rápido e eficaz.

9. Crie vouchers com pagamento antecipado para serem usados no futuro

Uma alternativa super interessante para fazer caixa é o sistema do Abacashi, uma plataforma para fazer vaquinha. O Moochacho resolveu adaptar para fazer venda de voucher antecipados para seus clientes fiéis.

Por exemplo, o cliente compra um voucher de 40 reais e vai ter direito de consumo de 50 reais após o lockdown. Nesse sentido, eles ofertaram 7 vouchers com aumento gradativo do valor, indo até 170 reais.

Essa ação ajudou a conscientizar os clientes da delicadeza do momento e como eles podiam ajudar o restaurante. Também fez o pessoal entender que não era uma caridade, era uma venda antecipada. Foi um dos fatores diferenciais para o sucesso da ação. De acordo com o Artur, é muito importante passar pro cliente que não é apenas um apoio, é uma venda antecipada.

No primeiro dia dessa campanha, o Moochacho já alcançou 2 mil reais, depois foi diminuindo nos próximos dias. Atualmente, eles já arrecadaram mais de 6 mil reais, sendo muito mais do que eles imaginavam ser possível. Segundo Artur, esse valor junto com a economia gerada pelo Delivery do Bem, já serão suficientes para ajudar a passar a crise.”

moochacho-abacaschi-coronavirus
Campanha de voucher do Moochacho no Abacashi

Deixe o seu cliente informado sobre as ações

Estas 9 dicas podem ser ótimas maneiras de movimentar o seu restaurante e melhorar o seu fluxo de caixa para ganhar o fôlego que você precisa.

Mas não se esqueça! Garanta que o seu cliente saiba das ações criativas que você esta realizando que impactam na experiência dele. 

Que tal contar com uma ferramenta de comunicação automatizada? Economize tempo e foque na experiência do seu cliente e na criatividade que o seu negócio te demanda.

Queremos relembrar que a Zygo está aqui para te ajudar. Converse com os nossos consultores e entenda a melhor estratégia de fidelização para o seu negócio.

Se as coisas parecem não estar caminhando da maneira que você planejou, tente inovar.

Artigos relacionados

1 Comment

Comments are closed.

Feito com ❤️ em Florianópolis
© 2020 Zygo Tecnologia.